USUÁRIOS ON LINE

CONTADOR DE LEITORES E VISITANTES

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Nota oficial - UNE e UBES defendem novo Enem opcional a todos os prejudicados

Na proposta das entidades, aqueles que fizeram o exame aplicado no último final de semana, terão sua nota garantida. Já os estudantes que se sentirem prejudicados teriam o direito a pedir nova prova

Diante dos fatos ocorridos na aplicação das provas do Enem no último final de semana, as entidades estudantis UNE e UBES voltaram a se manifestar publicamente nesta terça-feira. Leia a íntegra da nota:

1. A UNE e a UBES se posicionam contra a anulação do ENEM 2010. Milhões de estudantes realizaram a prova em condições adequadas, prepararam-se, e a anulação da prova seria cometer uma injustiça com esta grande maioria.

2. A UNE e a UBES são intransigentes na defesa de que os estudantes prejudicados tenham o direito a realizar uma nova prova. Nenhum estudante pode ser prejudicado sob o risco de descredibilizar o ENEM.

3. A UNE e a UBES exigem que o MEC determine OBJETIVAMENTE os critérios para que os estudantes tenham direito a este novo exame. Se o MEC não tiver condição de determinar estes critérios, a UNE defende que o critério seja opcional, ou seja, todos aqueles que se disserem prejudicados devem ter o direito a esta nova prova. O estudante que optar por não fazer esta nova prova deve ter garantida a sua nota inicial.

4. A UNE e a UBES permanecem aguardando a retratação do MEC em relação ao post publicado no twitter da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Educação.

5. A UNE a UBES reivindicam a criação de um Instituto Federal que será o responsável pela aplicação das provas do ENEM.

6. A UNE a UBES reivindicam ainda a marcação de uma audiência com o ministro da Educação para que representantes das entidades estudantis e um grupo de estudantes prejudicados possam discutir os pelos problemas ocorridos no ENEM.

7. Defender o Enem é, antes de tudo, corrigir os seus erros. A UNE e a UBES voltam a ressaltar que NÃO se somam àqueles que se utilizam de equivocos para derrotar o ENEM. Na opinião da UNE e da UBES, o ENEM deve se consolidar na direção da democratização da universidade brasileira como são os casos do ProUni e da seleção de dezenas de universidades federais pelo país, superando o velho modelo do vestibular, cruel método de acesso ao ensino superior no pais. O Enem é também elemento fundamental na construção do Sistema Nacional da Educação.

9 de novembro de 2010
União Nacional dos Estudantes (UNE)
União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES)

terça-feira, 29 de junho de 2010

Declaração de voto de um jovem reacionário


Declaração de voto de um jovem reacionário

Para quem não me conhece, eu moro em uma cobertura no Leblon, bairro da zona sul do Rio de Janeiro de frente para o mar. Nunca trabalhei, nem meu pai, mas meu avô sim, sempre trabalhou muito, dando duro no laborioso mercado especulativo financeiro.

Graças à vida dura de meu avô e à herança que por ele nos foi deixada, hoje podemos morar não só no Leblon, como podemos ter algumas fazendas no interior do Mato Grosso. Para se ter uma idéia de como meu avô foi um grande trabalhador, hoje a soma de todas nossas fazendas tem o tamanho da área de um país como a Bélgica, não é fantástico?

Mas não é sobre isso que quero falar. Quero explicar por que nessas eleições eu votarei na direita reacionária e conservadora. Voto em José Serra, pois ele é o único candidato que realmente se compromete em abaixar os impostos. Pois acho injusto ter que dividir com o Estado o dinheiro da herança de meu avô que foi um homem bastante trabalhador.

Acho injusto que o dinheiro de minha herança vá para o Estado, para que este Estado dê o meu dinheiro para os pobres do Nordeste poderem fazer três refeições ao dia. Afinal de contas, se esses nordestinos são pobres é porque eles são preguiçosos e não querem arrumar emprego. Se eles trabalhassem que nem o meu avô eles poderiam ter uma cobertura no Leblon como eu tenho.

Voto em José Serra, pois ele prega em seu programa de governo a implementação de um Estado Mínimo, conseqüência da diminuição dos impostos. Para quem não sabe o Estado Mínimo é aquele que serve ao mercado financeiro, à propriedade privada. A função do Estado mínimo é proteger a propriedade. Saúde e educação pública são supérfluos. Afinal de contas, graças a herança deixada por meu avô posso pagar colégio e universidade particular, posso ter um plano de saúde de qualidade e me internar no Copa D´or quando eu quiser.


Voto em José Serra, pois tenho certeza absoluta de que ele acabará com esse tal de Prouni. Onde já se viu isso? Meu dinheiro, via imposto, vai para estudantes de escolas públicas terem acesso à Universidade. Não posso aceitar isso, é injusto demais comigo. Eu só admito pagar imposto se for para ter um estado que garanta a minha segurança e a de minha propriedade. Pois nos dias de hoje, em que esses vagabundos invejosos do MST ficam invadindo minhas fazendas, é preciso cada vez mais uma justiça e uma polícia que possa criminalizá-los. Por tudo isso eu voto em José Serra para presidente.

domingo, 27 de junho de 2010

No TWITTER: Altemar Lima anuncia o apoio do PPS a candidatura de Flávio Dino

TWITTER

sábado, 26 de junho de 2010

Flávio Dino e o Maranhão de Ignácio Rangel

Reproduzo abaixo texto do meu amigo Elias Jabbour sobre a situação do Maranhão. O texto, que foi publicado pela Fundação Mauricio Grabois, apresenta as semelhanças entre os maranhenses Flávio Dino e Ignácio Rangel. Para os desavisados, Elias é um profundo admirador da obra de Rangel, mantendo seu pensamento vivo com unhas e dentes.

Flávio Dino e o Maranhão de Ignácio Rangel


Por Elias Jabbour


Ignácio de Mourão Rangel foi o mais completo pensador brasileiro do século XX. Maranhense de formação jurídica, tornou-se economista, levado que foi a sê-lo diante dos desafios que a compreensão do Brasil – e de seu futuro – colocavam em sua mente. Militante político, marxista e desenvolvimentista, Rangel encerra não somente as melhores tradições do pensamento nacional brasileiro e maranhense. Sua história é o contraponto não somente das tentativas neoliberais de assalto ao futuro do Brasil, mas também o contraponto a uma das mais violentas oligarquias feudais que ainda hoje respira poder em seu estado natal.



Filho de um juiz de direito, diz que as trilhas do Maranhão encerravam mais do que caminhadas idílicas pelo Estado. Encerravam a caçada aos liberais oposicionistas da “República do Café com Leite” pela via de transferências cotidianas de comarcas.

Flávio Dino, 42 anos de idade. Juiz de direito, deputado federal pelo PCdoB e filho do nobre deputado Sálvio Dino, que teve seu mandato cassado pela ditadura militar. Ditadura esta em cujos quadros de sustentação figurou José Sarney, notadamente o maior inimigo do progresso do Maranhão. Flávio Dino é uma das maiores revelações da política brasileira recente, um “marxista cristão”, no melhor sentido que o termo pode revelar. Com uma obstinação única, colocou em suas costas o desafio de livrar o Maranhão – de uma vez por todas – das raias da miséria e da degradação política e social. As coincidências entre esses dois grandes brasileiros e maranhenses não param por aí: Rangel foi produto de um Brasil que começava a tomar o destino em suas mãos. Como Sérgio Buarque de Hollanda e Gilberto Freyre, Rangel era de uma geração fascinada pelo Brasil novo que nascia com a Revolução de 1930, encabeçada pelo patriota e estadista Getúlio Vargas.

Flávio Dino, por sua vez, é a negação de um país que fora quase que condenado a retornar a um destino sonhado por muitos intelectuais pessimistas da década de 1920 do ano passado. É expressão do Brasil de Lula, do Brasil que volta a pensar grande e de um “povo que não desiste nunca”. É expressão da necessidade de implementação de um Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento para o Brasil e para o Maranhão. O Maranhão não pode ser condenado ao retorno à Idade da Pedra.

Em uma das últimas visitas ao seu estado natal, Ignácio Rangel levantou inúmeras hipóteses de desenvolvimento futuro de seu Maranhão. Ao contrário dos teóricos do "subdesenvolvimento", para Rangel o Nordeste (e o Brasil) não é um binômio de atraso e estagnação, mas sim de atraso e dinamismo. Logo, para Rangel o desenvolvimento do Maranhão deveria se pautar por uma história de dinamismo único no Nordeste, o qual, no entanto, foi se perdendo ao longo do século XX. Esse desenvolvimento estaria centrado basicamente na edificação de uma diversificada indústria, lastreada em um moderno sistema de transportes. Eis o caminho antevisto por Rangel para colocar esse Estado “numa posição de elite, no vigoroso organismo em que se converteu o Brasil”. Para o Maranhão alcançar esse objetivo, segundo Rangel, seria necessário condenar o estado a “pensar grande”.

Ora, no concreto, o que significa essa condenação ao “pensar grande”? O que se encerra em tal expressão? Condenar o Maranhão a “pensar grande” passa necessária e definitivamente pela eleição de Flávio Dino ao governo desse maravilhoso estado. Repito: o Maranhão não pode ser condenado ao retorno à Idade da Pedra.

Elias Jabbour é doutorando em Geografia Humana pela FFLCH-USP

domingo, 23 de maio de 2010

Rabelo: Candidatura de Flávio Dino é prioridade para o PC do B


Reafirmando a centralidade do projeto comunista no Maranhão, o presidente do PCdoB voltou a defender a candidatura de Flávio Dino ao governo estadual. “Esta é uma prioridade para o PCdoB. Não é de nosso feitio sair de uma disputa sem justificativa”, declarou o presidente na terceira e última parte de sua intervenção – dedicada ao projeto eleitoral do partido – feita na reunião do Comitê Central deste sábado, 21, em São Paulo.

Renato Rabelo afirmou que “o PCdoB é consequente e radical em suas escolhas, mas não fundamentalista, nem espontaneísta. Portanto, leva em consideração a política, que é o que deve comandar nossas ações”.

Não é a primeira vez que o presidente do partido posiciona-se sobre o assunto. Recentemente, em ato feito pelo PCdoB para anunciar seu apoio a Dilma Rousseff, Rabelo dirigiu-se ao presidente Lula defendendo Dino. “Queremos manter e elevar a liderança dele no Maranhão porque os quadros são o que há de mais importante para o PCdoB e Dino é uma alternativa importante em seu estado”, disse hoje na reunião do CC.

AS MÃOS SUJAS DE SARNEY CONTINUAM GERANDO CONSTRAGIMENTOS NACIONALMENTE AO PT

Assédio dos Sarney faz do PT-MA um caso de polícia

Até aqui, a discussão era política. O PT do Maranhão decidira, em março, dar de ombros para o projeto reeleitoral de Roseana Sarney (PMDB).

Em votação apertada –87 votos contra 85— a convenção estadual petista aprovara o apoio à candidatura comunista de Flávio Dino (PCdoB).

Desde então, os Sarney pegam em lanças para reverter a decisão. Querem que o partido de Lula reproduza em solo maranhense a junção nacional PT-PMDB.

Em Brasília, José ‘Incomum’ Sarney pôs-se a defender, nos subterrâneos, os interesses da filha-governadora.

Súbito, descobriu-se que o cerco dos Sarney ao petismo não é apenas político. O assédio é, sobretudo, monetário.

Deve-se a revelação à repórter Sofia Krause. Ela levou às páginas de Veja a notícia de que operadores dos Sarney ofereceram dinheiro a petistas.

Notícia detalhada, com datas, nomes e cifras. Descobriu-se que a cotação de um petê maranhense oscila entre R$ 20 mil e R$ 40 mil. Procurada, Roseana se absteve de comentar.

Quatro petês ouvidos pela repórter animaram-se a confirmar as oferta$. Juram que refugaram. Mas um fato indica que alguém pode ter aceitado.

Aportou na direção PT federal um curioso abaixo-assinado. Carrega 98 jamegões. Todos se declaram a favor da aliança com Roseana.

Significa dizer que 13 petistas viraram a casaca. Já não estão dispostos a apoiar Flávio Dino, o rival comunista de Roseana. Devem ter suas razoe$.

O curioso é que o estímulo financeiro já nem era mais necessário. Premido por Lula, o PT federal já havia decidido intervir no diretório maranhense.

A batida de martelo está agendada para 11 de junho, dia em que o diretório nacional do PT se reunirá para dirimir as últimas pendências com o PMDB.

Em afronta à decisão de Brasília, o pedaço do PT que ainda pende para o Dino convocara para este final de semana um “encontro estadual extraordinário”.

Pretendia-se ratificar o apoio ao PCdoB. Em comunicado oficial, o PT federal proibiu a realização do encontro.

Assina o ofício o secretário nacional de Organização do PT. No texto, ele expõe em letras vivas a desorganização do braço maranhense do partido.

Frateschi chega mesmo a mencionar que a pendenga derivou para “ameaças físicas”. Não menciona os argumentos pecuniários dos Sarney.

Neste sábado, nas pegadas do noticiário acerbo, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, veio à boca do palco para anunciar que decidiu apurar os fatos.

"Vamos montar uma comissão da Executiva nacional para apurar os fatos e, quem sabe, instruir um possível processo de quebra de ética”.

Quem sabe? A ficha ainda não caiu. Mas o PT do Maranhão não é problema para a Executiva partidária. É caso de polícia.

A fase da política expirou no instante em que, para afagar Sarney, um aliado de conveniência, o PT jogou ao mar Dino e seu PCdoB, parceiros históricos.


http://josiasdesouza.folha.blog.uol.com.br/

quarta-feira, 19 de maio de 2010

NOTAS

Sede
Aprovado projeto de reconstrução da sede da UNE e da Ubes

PT
Secretário Geral do PT nacional confirma realização dos Encontros Estaduais,nos dias 21 e 22 , em todo o Brasil.

DEU NO PORTAL G1: PT vai intervir no Maranhão para forçar apoio a Roseana

Primeiro passo do roteiro combinado com o Planalto será suspender o encontro estadual do PT. Diretório Nacional deve opinar em 12 de junho.

Preocupada com o novo foco de incêndio político na pré-campanha de Dilma Rousseff à Presidência, a cúpula do PT fará intervenção branca no Maranhão para obrigar o partido a apoiar a candidatura à reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB). Motivo: o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer palanque único para Dilma no Maranhão e alega que precisa do apoio do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pai de Roseana.

O primeiro passo do roteiro combinado com o Planalto será suspender o Encontro Estadual do PT, marcado para sábado e domingo, sob o argumento de que haverá confronto entre as alas petistas. O último encontro, no dia 27 de março, havia aprovado a aliança com o deputado Flávio Dino (PCdoB-MA) para a sucessão de Roseana.

Agora, a estratégia autorizada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva consiste em empurrar a decisão sobre a chapa ao governo do Maranhão para o Diretório Nacional do PT, que vai se reunir em 12 de junho, véspera da convenção que homologará a candidatura de Dilma. Sob pressão do Planalto, o diretório deverá dar sinal verde à coligação com Roseana, desmontando a parceria com Dino.

Porém, a manobra não ocorrerá sem traumas. "Pode ter morte no Maranhão", ameaçou o deputado Domingos Dutra (PT), que ocupou ontem a tribuna da Câmara para protestar contra a suspensão do encontro. "Se houver alguma tragédia lá, a responsabilidade será de Sarney, Roseana e da turma do PT que quer vender o partido." O PT do Maranhão é dividido em duas correntes e uma delas ocupa cargos no governo Roseana. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

terça-feira, 18 de maio de 2010

PT reage e nega apoio à Roseana Sarney

Em entrevista coletiva corrida na tarde desta segunda-feira na sede do diretório estadual do PT, vários dirigentes do partido rechaçaram a notícia divulgada pelo jornal O Estado do Maranhão garantindo o apoio do PT à reeleição de Roseana Sarney, e avisaram que tudo não passou de mais uma tentativa de golpe engendrada pelo grupo de Washington Luís.

Em nota assinada pelo vice-presidente da legenda, Augusto Lobato, e pelo secretário de organização, Bira do Pindaré, foi reafirmado o apoio à candidatura de Flávio Dino, deliberado na instância máxima do partido, no estado, no dia 26 de março passado.

Além da nota, os dirigentes petistas desafiaram ao grupo comandado pelo suplente de deputado federal Washington Luís a divulgar a lista com as 90 assinaturas dos delegados em apoio à filha do senador José Sarney.

Embora sem o conhecimento dos nomes, três delegados do PT, Manoel Silva Araújo (Bacabal), Marcelo de Sousa Belfort (Ribamar Fiquene) e Maria de Lurdes Moreira (Buriti Bravo) se anteciparam e avisaram que embora seus nomes possam constar do documento que entrega o PT para Roseana Sarney, eles estão contra e desautorizam a utilização de seus nomes para tais fins.

Vale destacar que no encontro de Táticas Eleitorais ocorrido em março, Manoel Araújo votou pelo apoio à Roseana Sarney, mas que estaria retirando o seu nome da lista, em defesa da legalidade e da democracia interna do PT.

O vice-presidente Augusto Lobato ressaltou que a lista não tem nenhum valor legal para reverter o resultado do encontro, e que portando, não acredita que a direção nacional vá acatá-la.

- Se eles querem mudar o resultado, que façam a intervenção, que botem a cara e mostrem para o País o que estão fazendo com o PT do Maranhão - avisou.

Lobato vai mais além e diz que se alguém tem alguma fatura a pagar para Sarney que pague sozinho, mas que não o faça com a história de luta do PT no Maranhão.

O secretário de organização, Bira do Pindaré, garantiu que o encontro nos dias 21 e 22 de maio está mantido, e que servirá apenas para definir as candidaturas do partido para vice-governador, Senado, Câmara e Assembleia Legislativa.

- Será uma continuidade do encontro anterior que já definiu o nosso caminho em outubro - disse.

Pré-candidata a vice na chapa de Flávio Dino, Terezinha Fernandes, aproveitou para alertar que o encontro do próximo final de semana não rediscutirá o que já foi decidido.

- E se quiserem rediscutir o que já foi decidido, nós não vamos deixar em respeito à maioria dos nossos militantes e à democracia interna do nosso partido - avisou.

O encontro de maio faz parte do calendário nacional do PT, que estabelece prazo até 6 de junho para a definição das candidaturas.

- Eles estão querendo confundir a opinião pública e aplicar um golpe no PT, fruto do desespero da governadora Roseana Sarney diante do crescimento de Flávio Dino - observou Sílvio Bembem, que é um dos coordenadores da campanha encabeçada pelo PC do B.

Durante a coletiva surgiu a informação que os secretários de estado do PT sarneysista, Anselmo Raposo (Educação), Edmilson Santos (Desenvolvimento Social) e Antônio Heluy (Trabalho) aviajaram esta tarde para Brasília acompanhados de seus adjuntos para entregar o “abaixo-assinado” à direção nacional do PT para consolidar o golpe armado clandestinamente no último domingo em um hotel no bairro do São Francisco.

Resta saber se as pasagens foram pagas pelo governo do Estado.

Veja a nota oficial do PT.

Comunicado

Considerando as informações veiculadas no jornal O Estado do Maranhão, edição de 17.05.10, de suposto apoio do PT à candidatura de Roseana Sarney, comunicamos que:

a) O PT já decidiu em Encontro Estadual, instância máxima de deliberação do partido, coligar com o PCdoB e PSB e apoiar a candidatura de Flávio Dino ao governo do Estado do Maranhão;

b) A reunião organizada pelo grupo de Washington com Roseana Sarney não traduz a decisão do PT, mas apenas a do grupo, que se nega a acatar a decisão do Encontro Estadual;

c) Esta é a quinta tentativa do grupo de Washington contra a decisão do Encontro de Tática Eleitoral, numa atitude de profundo desrespeito às instâncias partidárias e ao próprio regimento interno do PT;

d) O grupo de Washington já apresentou recursos à direção nacional, pediu intervenção no Maranhão, defendeu a retirada da candidatura de Flávio Dino, propôs a revisão da decisão anterior em novo encontro e, agora, quer substituir o encontro do PT por reunião de tendência e abaixo assinado;

e) Vamos informar a direção nacional do PT o que está acontecendo no Estado do Maranhão e solicitar que esta instância partidária faça respeitar as normas partidárias e a decisão do Encontro Estadual;

Para consolidar as conquistas do governo Lula, o PT decidiu em encontro unificar o campo democrático e popular em torno da candidatura Dilma à Presidência da República e Flávio Dino ao governo do Maranhão, com o apoio dos movimentos sociais.

ESTA ESTRELA É NOSSA!

São Luís, 17 de maio de 2010.

Augusto Lobato
Vice-presidente do PT

Bira do Pindaré
Secretário de Organização


--
Márcio Jerry

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Flávio Dino: não retiro candidatura no MA nem se Lula pedir

Do Portal Terra

Laryssa Borges
Direto de Brasília


Sob a iminência de ser pressionado a abandonar a pré-candidatura ao governo do Maranhão para que o PT possa se voltar ao projeto de reeleição da peemedebista Roseana Sarney, aliada direta do Palácio do Planalto, o deputado Flávio Dino (PCdoB-MA) rejeita a pecha de correr o risco de ser um "Ciro regional" se perder o direito de disputar o governo em outubro. Mesmo com a chance de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pressionar o presidente do PCdoB, Renato Rabelo, a implodir as pretensões eleitorais do parlamentar, Dino avisa: "não retiro a candidatura nem se o Lula pedir".

Em entrevista ao Terra, o pré-candidato ao Palácio dos Leões explica que a pressão de alguns setores petistas não deve surtir efeito, uma vez que a candidatura própria do PCdoB foi aprovada em convenção no Maranhão, tendo seguido todos os ritos formais e ainda tendo sido acompanhada pelo presidente nacional petista, José Eduardo Dutra, e pelo secretário nacional de Organização do PT, Paulo Frateschi. Na ocasião, a candidatura própria do PCdoB venceu a proposta de apoio a Roseana por 87 a 85 votos.

"Não retiro a candidatura nem se o Lula pedir. A posição oficial estadual e nacional é a manutenção. O resto são conjecturas. Houve uma convenção no Maranhão, um encontro que foi legítimo. Como se desmancha isso?", questiona o deputado, que, sem citar seus adversários, afirma que "a vontade de alguns não tem como prevalecer". Para o deputado, "não há o cenário de se retirar a candidatura" porque "a situação está institucionalizada".

Ficha Limpa - PCdoB defende votação imediata

PCdoB divulga nota de apoio à aprovação do Ficha Limpa

Agência Câmara

Publicação: 28/04/2010 17:21

A Bancada do Partido Comunista do Brasil - PCdoB - considera de grande importância a votação do Projeto de Lei Complementar nº 518, de 2009, conhecido como "Ficha Limpa", nos termos do substitutivo apresentado pelo Grupo de Trabalho que analisou este tema na Câmara dos Deputados.

Entendemos que o Projeto traz uma grande contribuição para dar legitimidade ao processo eleitoral, conferindo credibilidade aos que exercem cargos eletivos. Por isso, apoiamos sua aprovação.

Desde o início da tramitação do Ficha Limpa nossa bancada tem participado ativamente em construir as condições de sua aprovação.

No grupo de trabalho que examinou a matéria, o deputado Flávio Dino (PCdoB-MA) teve grande protagonismo na confecção do texto que chegou ao Plenário, enquanto o deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA), como líder do Bloco PSB-PCdoB-PMN-PRB, foi signatário do requerimento de sua tramitação em urgência urgentíssima.

O Projeto de Lei Complementar, com as emendas a ele apresentadas em Plenário, encontra-se neste momento sob exame da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJC), que, segundo delegação do Plenário, terá até o dia 29 de abril para dar seu parecer.

Consideramos importante o pronunciamento da CCJC sobre a proposição, cumprindo sua incumbência regimental de opinar sobre matéria eleitoral e deixando claro, em nosso voto, que o prazo dado a essa Comissão não teria nenhuma conotação protelatória quanto a sua votação pela Casa.

Aguardamos que, conforme estipulado pelo Plenário, a proposição, com ou sem manifestação da CCJC, retorne à pauta de votação até a próxima semana, na qual, com os aperfeiçoamentos que venham a ser feitos, possamos aprová-la no prazo mais rápido possível.

A sociedade aguarda a aprovação dessa matéria, e nossa Bancada está comprometida com isso.

Brasília, 28 de abril de 2010.

Vanessa Grazziotin Líder do PCdoB

quarta-feira, 21 de abril de 2010

PT repudia participação de membros do partido no governo de Roseana Sarney

Integrantes do Partido dos Trabalhadores divulgaram ontem uma nota criticando a decisão de petistas que aceitaram participar do primeiro escalão do governo de Roseana Sarney. Na nota, os signatários afirmam que o PT do Maranhão não aprovou, autorizou ou endossou qualquer decisão que permitisse filiados ao partido assumir secretarias no “governo ilegítimo da oligarquia Sarney, configurando-se em uma decisão autoritária e ilegal de um grupo do PT que foi derrotado no debate sobre a política de alianças do partido para as eleições de 2010”.

Os petistas signatários da nota argumentam que o Encontro de Definição de Tática Eleitoral, realizado nos dias 26 e 27 de março, decidiu “rejeitar qualquer tipo de aliança com os partidos que sustentam o governo da oligarquia mais retrógrada e atrasada do país”. Eis na íntegra o teor da nota pública divulgada ontem por membros do PT:

“Os filiados do Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão, abaixo-assinados, em respeito à militância petista e à sociedade maranhense em geral, vêm a público se manifestar sobre a decisão de membros do PT de participar do governo ilegítimo de Roseana Sarney, nos termos que se segue:

1. O PT do Maranhão não aprovou, autorizou ou endossou qualquer decisão que permitisse filiados ao partido assumir secretarias no governo ilegítimo da oligarquia Sarney, configurando-se em uma decisão autoritária e ilegal de um grupo do PT que foi derrotado no debate sobre a política de alianças do partido para as eleições de 2010;

2. A decisão dos petistas em ocupar cargos no governo biônico de Roseana Sarney revela uma tentativa de desmoralizar o PT enquanto organização partidária, que historicamente tem preservado as decisões de suas instâncias, em completo desrespeito ao conjunto de mais de 27 mil filiados ao PT no Maranhão, que decidiram, de forma soberana e democrática, em Encontro de Definição de Tática Eleitoral, nos dias 26 e 27 de março, rejeitar qualquer tipo de aliança com os partidos que sustentam o governo da oligarquia mais retrógrada e atrasada do país;

3. Os filiados que aceitaram ir para o governo o fazem por conta própria, sem nenhum respaldo de qualquer instância partidária do PT, em qualquer nível, atendendo tão somente a seus interesses pessoais, em uma agressão ao conjunto do partido, contribuindo para denegrir a imagem do PT;

4. Reafirmamos nosso compromisso em defender o respeito à decisão do PT do Maranhão, repudiando toda ordem de interferência externa a uma decisão que cabia tão somente aos petistas, tomada pela instância máxima de deliberação do partido, sobre a qual não cabe qualquer questionamento no âmbito da Executiva ou do Diretório, sob pena de significar um retrocesso na história do PT e um ataque aos homens e mulheres que ajudaram a construir a história desse partido no estado;

5. Por fim, reafirmamos à sociedade maranhense que a decisão amplamente debatida e aprovada pela militância petista é de aliança com os partidos do campo popular, com o PC do B e PSB, para construir a vitória do nosso pré-candidato a governador Flávio Dino e lutar pela vitória da nossa pré-candidata a presidenta Dilma Rousseff, assegurando um palanque ético e limpo no Maranhão para nossa candidata, e garantir a transformação da triste realidade de abandono em que vive o povo maranhense”.

A nota é assinada por Augusto Lobato, deputado federal Domingos Dutra, Janete Amorim, Bira do Pindaré, Genilson Alves, Franklin Douglas, Silvio Bembem, Paulo Sérgio, Dutra de Caxias, Dáda, deputado estadual Valdinar Barros, Márcio Jardim, Arnaldo Colaço, Jomar Fernandes, Mauro Jorge e Terezinha Fernandes.

Serra quer fim do Mercosul e promete desmontar legado de Lula


Durante encontro com empresários em Minas Gerais, o pré-candidato tucano à presidência da República, José Serra (PSDB), apresentou seu ideário econômico: disse que o Mercosul atrapalha e quer acabar com a participação do Brasil no bloco, que não vai continuar com o PAC e que pretende revisar os contratos federais firmados durante o governo Lula. O tucano disse também que pretende "rever o papel" do BNDES na economia do país e indica retomada da política externa de FHC subordinada aos interesses dos EUA.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Carta aos delegados e delegadas ao Encontro do PT


Companheiras, companheiros,

Os que assinam esta carta são lutadores sociais, petistas e não petistas, todos com contribuições à luta popular e ao projeto de construir uma sociedade justa, democrática e fraterna.
E é na condição de companheiros de luta que nos dirigimos a todos os delegados e a todas as delegadas para fazer um apelo pela unidade do campo democrático e popular.
O PT decidirá se fará aliança com o PCdoB e o PSB, aliados históricos; ou se marchará com o PMDB/DEM, adversários históricos. Se mobilizará o forte sentimento de mudança e renovação presente no coração do povo maranhense; ou se capitulará ao velho poder oligárquico que tantos males causou e causa ao nosso estado. Se fortalecerá o bloco de esquerda que dá sustentação ao presidente Lula ou se fortalecerá ainda mais o PMDB.
O caminho está aberto, as chances de uma vitória do povo são muito grandes.
È hora de mobilizar o povo em defesa das conquistas do governo Lula e de fazer com que as mudanças na política de nosso país sejam também feitas no Maranhão.
Por isso tudo é que fazemos um apelo público a todos vocês, delegados e delegadas, a manterem a coerência com o que construímos com sacrifício ao longo de tantos anos.

Vamos ficar juntos, companheiros. Com Flávio Dino governador e Dilma presidente.
Palavra de companheiros.
Francisco Gonçalves da Conceição - professor UFMA, ex-presidente do PT/MA
Ricarti Almeida Santos, Coordenador Cáritas - MA
Mônica de Nazaré Ferreira de Araújo - Professora UFMA
Rogério Tomaz Jr., jornalista. Miltante dos direitos humanos
Marcos Franco Couto: jornalista, presidente da AMI
Júlio Guterres - Presidente da CTTB
Júlio Pinheiro -`Pres. SINPROESEMMA
Joel Nascimento - Pres. Sindmetal
Wagner Cabral - históriador, professor da UFMA
Joisieane Gamba, o advogada, militante direitos humanos, ex-presidente do PT de São Luís.
Marcelo Sampaio Carneiro - Professor da UFMA
Antonio Expedito Barroso - Biólogo, Professor UEMA/Imperatriz Leonardo Santos Cordeiro - Presidente da União da Juvenude Socialista
Mary Ferreira, bibliotecária, militante do movimento feminista e professora da UFMA
Ed Wilson Araujo - jornalista, professor da UFMA
Joaquim Alves de Sousa(Joaquim de Mangabeiras) - Diretor da FETAEMA
Gustavo Santos-DCE UFMA
Paulo Gustavo (Totti) Coordenador-Circuito Universitário de Cultura e Arte CUCA
Henrique Carneiro-Sec.Juventude/PCdoB/São Luis
Davisson Nascimento-Sec.Estadual de Juventude PCdoB/MA
Fábio César vice-presidente UJS/MA
Roberto César Cunha (Carlão) Tesoureiro-UJS/MA
Débora Máximo-Dir. Comunicação UJS/MA

segunda-feira, 22 de março de 2010

Deu na Carta Capital: Maranhão: Limites da conveniência

O PT também está rachado no Maranhão. A divisão se dá entre petistas que querem apoiar a eleição de Roseana Sarney (PMDB) e os que tentam tirar o poder de uma oligarquia familiar. Esses se articulam em torno da candidatura do deputado Flávio Dino (PCdoB), parlamentar de destacada atuação no Congresso e, também, na base governista.

É um conflito que se repete em outros estados. O PT não cedeu na Bahia. Mas deve ceder em Minas, em nome do acordo nacional com o PMDB.

A resistência no Maranhão é à oligarquia Sarney, que completa 45 anos. Ela nasceu com a eleição de José Sarney para o governo do estado, em 1965, com apoio do marechal Castelo Branco. Sarney foi peça importante de sustentação da ditadura quase todo o tempo. Sim, quase: foi udenista até a UDN acabar; arenista até a Arena acabar; pedessista até o PDS acabar, mas abandonou o regime militar antes que acabasse. Esperta atitude.

No dia 27, os petistas vão decidir. O PT e o PMDB fizeram um casamento de conveniência. Relação de conveniência tem limites. Esse caso estabelece o limite. O Maranhão, para a nossa desdita, é o enclave mais atrasado do Brasil. Herança da oligarquia que sufoca o progresso econômico-social e mancha o lábaro estrelado.

sábado, 20 de março de 2010

Sindicalistas do PCdoB fazem apelo a unidade com petistas

Em carta dirigada aos sindicalistas que integram o Partido dos Trabalhadores no Maranhão, dirigentes sindicais do PCdoB fizeram um apelo à unidade dos dois partidos e mais o PSB em torno da candidatura do deputado Flávio Dino ao governo do Maranhão.
Sindicalistas filiados ao PCdoB divulgaram na última semana uma carta dirigida aos seus colegas sindicalistas do PT pregando a unidade dos partidos de esquerdas nas próximas eleições. A carta faz um apelo para que os petistas aprovem no seu Congresso Estadual, marcado para os dias 26 e 27, o apoio à candidatura do deputado federal Flávio Dino ao governo.
Na carta os sindicalistas avaliam que o Maranhão está numa encruzilhada e que uma "decisão errada neste momento pode condenar o nosso povo a continuar por muito mais tempo na difícil situação em que vive".
Nesta encruzilhada, explicam, "de um lado temo o caminho que conduz para a manutenção do que está aí há de mais de quarenta anos e cunas políticas só tem piorado a situação dos maranhenses, e de outro temos o caminho que conduz ao encontro com a esperança de dias melhores, mas que só será possível a partir das união do PT, PCdoB, PSB e demais forças do campo popular, democrático e progressista em torno de um projeto de desenvolvimento(...) que distribua renda, promova a justtiça e valorize o trabalho". Neste momento, completam, esse caminho "se materizaliza na candidatura do deputado Flávio Dino a governador".
Ao final os sindicalistas fazem uma conclamação ao engajamento dos sindicalistas do PT. "É hora de empunharmos a bandeira da mudança e da esperança, não podemos perder essa oportunidade", finalizam.

segunda-feira, 15 de março de 2010

O debate com o PT

Muito bom o evento promovido por lideranças petistas no sábado, em São Luís, em apoio à minha pré-candidatura a governador. Cerca de 300 dirigentes do PT presentes, muita animação e convergência nos discursos.
A direção nacional do PCdoB foi representada por nossa vice-presidente, Luciana Santos, ex-prefeita de Olinda e atual secretária de Ciência e Tecnologia do Governo de Pernambuco, a qual fez um discurso firme e claro em favor de uma aliança de esquerda no Maranhão.
Na reunião, reiterei o meu propósito de disputar o Governo do Estado, com apoio do PT, do PSB, e outros partidos, empunhando a bandeira da mudança e da renovação.
Também disse o mesmo ao amigo e companheiro Vilmar Lacerda, membro da direção nacional do PT. Aliás, botafoguense como eu. Por aproximadamente duas horas, analisamos a conjuntura estadual e apresentei a ele os argumentos que sustentam a manutenção do campo histórico PT-PCdoB no Maranhão.
Nós do PCdoB respeitamos a autonomia do PT. Não fazemos pressões ilegítimas. Limitamo-nos ao diálogo respeitoso e institucional com todas as correntes e tendências do PT. Nós podemos fazer isso, pois temos relações políticas e pessoais sólidas, construídas em décadas de convivência e lutas sociais.
Finalmente, reitero o que disse no sábado. Estou totalmente à disposição para debater no Encontro do PT com os demais pré-candidatos a governador, como a lei eleitoral autoriza.
--
Márcio Jerry

segunda-feira, 8 de março de 2010

PLENARIA ESTADUAL DA UJS REAFIRMA O PAPEL DE VANGURADA DA JUVENTUDE NAS MUDANÇAS DO ESTADO


O presidente da estadual da UJS Leonardo Cordeiro e o secretário estadual de juventude do PC do B Davison em plenaria que reuniu a direção e militantes de varias cidades do interior e da capital, falaram sobre a conjuntura estadual e a oportunidade neste quadro de elegermos um candidato de esquerda que consegue agregar todas as forças progressistas do estado e com prometido com o desenvolvimento social e na retirada do atraso histórico do nosso estado projeto este configurado pelo nome dep. Federal Flávio Dino DO PC do B também foi abordado a necessidade de construção com as juventudes de esquerdas como a JPT,JSB e demais juventudes progressista um programa de governo avançado e voltado para juventude.

A plenária também contou com a presença do dirigente da JSB Neto que fez a sua saudação em nome da juventude socialista brasileira e ressaltou a disposição que a JSB tem em enfrentar o desafio eleitoral no estado este ano e construção de um programa específico.

Entre os vários encaminhamentos políticos tirados na plenária ouve o de construir um diálogo entre às juventudes de esquerda e progressista no Maranhão.Apontando compromisso histórico da juventude com a luta contra as forças atrasadas que impedem a construção de um projeto de desenvolvimento autônomo com: inclusão social, educação de qualidade e geração de emprego e renda.

8 de Março: mais de cem anos de lutas e conquistas das mulheres

Marcado como um dia de manifestações, reivindicações e celebrações, o Dia Internacional da Mulher desse ano tem um sabor especial: celebra seus cem anos. Entretanto, o histórico de luta das mulheres mundo afora é mais antigo que a data. E ainda há um longo e árduo caminho a se percorrer.
O Dia Internacional da Mulher tem sua origem nas lutas e na militância das mulheres socialistas. A data começou a ser comemorada em 1910, quando a socióloga Clara Zetkin propôs, durante a 2ª Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, realizada em Copenhague, na Dinamarca, a criação de um marco para lembrar a luta das mulheres nas fábricas.

Os registros históricos indicam que seria uma homenagem à iniciativa de operárias russas que nessa data realizaram uma greve contra a fome, a guerra e o czarismo. Porém, durante décadas a história de que a referência seria a morte, em 1857, de cem tecelãs norte-americanas em greve pela redução da jornada de trabalho, vítimas de um incêndio criminoso, serviu como referência.

Mas, a escolha do dia 8 de Março só ocorreu na Conferência Internacional das Mulheres Comunistas, em 1921, como homenagem às mulheres de São Petersburgo que desencadearam a greve geral de 1917, saindo às ruas de Petrogrado contra a fome, a guerra e o czarismo, desencadeando a Revolução Russa. A partir de 1960, essa tradição recomeçou como um grande acontecimento internacional. Então , em 1975, as Nações Unidas decidiram consagrar 08 de Março como o Dia Internacional da Mulher.

sexta-feira, 5 de março de 2010

VOLTA AS AULAS: DCE DA UFMA CHAMA OS ESTUDANTES A LUTA

O Diretório Central dos Estudantes da UFMA recepciona os calouros chamando para a luta pela revogação do aumento das passagens decretado pela prefeitura.

CLIQUE AQUI

quinta-feira, 4 de março de 2010

No JP Reforço a Flávio Dino

O deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB), ex-presidente da Câmara Federal, saiu de Imperatriz ontem convencido do potencial que tem a candidatura de seu colega de bancada, deputado Flávio Dino, ao governo do Maranhão.

Num jantar anteontem ouviu do prefeito tucano Sebastião Madeira a previsão de que Dino tem condições de chegar ao segundo turno e vencer a eleição.

E ontem, num café da manhã, ouviu da direção local do PT que a tendência do partido é apoiar Flávio Dino numa coligação com o PCdoB e PSB.

terça-feira, 2 de março de 2010

MAIORIA DOS VEREADORES VOTA A FAVOR DO AUMENTO DE PASSAGEM

Ontem pela manhã durante o pequeno expediente da câmara foi apresentado para votação o requerimento da ver. Rose Sales pedindo a suspensão do aumento de 23,5% sendo que só votaram a favor do requerimento a autora do mesmo Rose Sales PC do B e o ver. Fernando Lima PC do B.
Os demais vereadores presentes votaram pela permanência do aumento de passagem na cidade.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

A terra treme sob os pés de Serra


BLOG DO NOBLAT
Ainda sobre a pesquisa Datafolha para presidente da República, informa O Globo:

"No cenário em que Dilma aparece com 28% e Serra com 32%, o deputado federal Ciro Gomes (PSB) tem 12% das intenções de voto (contra 13% na sondagem de dezembro), à frente da senadora Marina Silva, do PV (com 8%, mesmo percentual do fim do ano passado). Brancos, nulos ou nenhum somaram 9%; indecisos, 10%.

O Datafolha também considerou um cenário sem o nome de Ciro Gomes. Neste caso, Serra fica com 38% dos votos (eram 40% em dezembro), contra 31% de Dilma (que antes tinha 26%).

Mais importante, porém, é a constatação de que seriam menores hoje as chances de vitória do tucano ainda no primeiro turno.

Em dezembro passado, também sem o nome do PSB, Serra tinha 40% das intenções de voto, mais do que os 37% somados de Dilma e Marina. Agora, enquanto Serra caiu para 38%, a somatória dos votos atribuídos às candidatas do PT e do PV cresceram para 41%.

Outro cenário considerado foi com o nome do governador Aécio Neves, de Minas, como candidato a presidente pelo PSDB. Sem Ciro Gomes, Dilma vai a 34% das intenções de voto, contra 18% do tucano. Com Ciro, Dilma tem 30%, à frente do próprio Ciro (21%) e de Aécio (13%).

A diferença que separa Dilma e Serra também sofreu forte redução na simulação para o segundo turno das eleições deste ano.

As intenções de voto a favor de Serra caíram de 49%, em dezembro, para 45%. Já Dilma foi de 34% para 41%, o que fez com a vantagem do tucano despencasse no período de 15 para quatro pontos percentuais. Com Aécio na disputa, a ministra vence com 48% contra 26%.

Em outra pergunta, o Datafolha mediu o grau de rejeição dos candidatos. O de Serra subiu de 19% para 25%. Dilma oscilou de 21% para 23%. Ciro foi de 21% para 23%. E Marina, de 17% para 19%.

Pelo Datafolha, o presidente Luis Inácio Lula da Silva manteve inalterado seu índice de popularidade, com aprovação de 73% dos eleitores - um ponto a mais do que em dezembro. Dos entrevistados, 20% consideraram o governo regular e 5%, péssimo ou ruim.

Ainda de acordo com o DataFolha, Lula mantém sua popularidade mesmo entre eleitores que declararam voto em Serra (62% de ótimo/bom). Já entre os eleitores de Dilma, esse índice chega a 92%."

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

PCdoB,PT e PSB constroem aliança em Imperatriz


Pode começar por Imperatriz a aliança entre PCdoB,PT e PSB para disputar as eleições estaduais de outubro. Ontem ä noite,dirigentes dos três partidos reuniram-se para alinhavar os pontos de uma nota em que defenderão a unidade dos sotores democrático e populares. O deputado estadual Rubens Júnior, do PCdoB, acompanhou a reunião.
Comunistas, petistas e socialistas de Imperatriz pretendem desencadear uma mobilização de todos os diretórios em busca da unidade para disputar as eleições com a candidatura do deputado federal Flávio Dino(PCdoB) ao governo.

De acordo com as lideranças partidárias, o movimento de mobilização pretende envolver todos os municípios do estado, “construindo uma sólida unidade capaz de garantir uma vitória eleitoral na disputa do governo, senado e bancadas de deputados estaduais e federais”.

Até o fechamento desta edição as lideranças não tinham ainda divulgado o teor da nota conjunta, o que deverá ser feito hoje, quinta. Contudo, segundo foi apurado, a nota pretende fazer uma vigorosa conclamação à unidade do PT, PSB e PCdoB.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

NOVELA: O GOLPE DO AUMENTO DE PASSAGEM PARTE II

Painel
Hoje pela manhã na câmara aconteceu o painel para que o secretário da smtt explicasse esse aumento abusivo.

Resistência e Luta
Estavam representado os estudantes um convidado da União dos Estudantes Secundaristas do Maranhão (Uesma) e um do Diretório Central de Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) que questionaram o monopólio das empresas o golpe do aumento abusivo aumento em pleno sábado de carnaval e a caixa preta que é a margem de lucro dessas empresas que sempre alegam prejuízo mais não largam as concessões das linhas.

Palco montado I
Durante o painel se percebeu que estava montado um palco no qual o secretario só apresentou planilhas de custo da passagem que o set forneceu a ele para que justificasse do aumento.

Palco montado II

Já em contra ponto estavam articulados para esse painel duas pseudo-s lideranças do movimento estudantil que nem estavam convidadas segundo requerimento sendo articuladas pelo ver. Ivaldo Rodrigues para fazerem o papel de estudantes que aceitam o aumento e que é tudo pelo bem da população.

Palco montado III

Essa pseudos lideranças estudantis alem de defenderem o aumento tentaram desviar o foco do debate com politicagem barata como eles bem baratinhos sempre prontos para o serviço sujo dos outros neste caso SET/SMTT.

Palco montado IV
Para a galeria foram distribuídas credencias que a maior parte estava direcionada apenas pessoas ligadas a servir de platéia para a SMTT/SET.

Relação SMMT/SET
O secretário Ribamar Oliveira durante duas vezes chegou a ser confundido com sua antiga função de advogado do SET mais fez bem o seu papel de secretário de Castelo e advogou em favor do aumento.

João Cara de Pau
Que não quer e não da às caras neste assunto é culpado disso tudo João Cara de Pau, só envia o seu fantoche as SMTT Ribamar Oliveira.

Repressão uma marca de Castelo I

A só para não perder o costume deste governo autoritário seguranças agrediram a presidente da UMES Islâne Barros por ter protestado durante o painel.

Repressão uma marca de Castelo II

Vale registra a quantidade de guardas metropolitanos durante o painel na câmara para tentar intimidar e criar um clima de medo nas lideranças do movimento social presente caracterizando também um desvio de função da guarda metropolitana

Repressão uma marca de Castelo III
Durante todo o painel se pode observa o reforço desnecessário da tropa de choque, agente sabe que castelo já ta cansado de ouvir isso mais: “policia é pra ladrão pra estudante não”.

Secretário diz que valor da passagem será mantido


O Imparcial Online

Estudantes e vereadores ouviram o esclarescimento do secretário


O secretário municipal de Trânsito e Transportes de São Luís, Ribamar Oliveira, afirmou que a possibilidade de revogação da decisão do aumento nas tarifas de transporte público é quase inexistente. A declaração foi dada após o final do painel sobre aumento de tarifas no transporte público, realizado na manhã desta quarta-feira, 24, na Câmara de Vereadores.

“O reajuste está posto e está bem fundamentado, uma vez que é fruto de muitas discussões entre o poder público, empresas e órgãos da sociedade civil”, esclareceu o secretário.

Ainda segundo Oliveira, o painel proposto pela câmara serviu para que as causas e motivos do reajuste das tarifas fossem expostos a todos.

Durante a apresentação, o secretário expôs alguns números que serviram de embasamento para a decisão tomada no último dia 13. Foi exposto que o sistema de transporte público da capital atende mais de 17 milhões de usuários por mês, desse total, pouco mais de 13 milhões são pagantes, ou seja, 4,79 milhões são usuários de passe livre.

Além desses números, Ribamar Oliveira reafirmou o propósito acertado entre a prefeitura e os empresários para renovação da frota em cerca de 300 ônibus.

A mesa do painel foi composta também por representantes do Sindicato das Empresas de Transportes (SET), da Associação Metropolitana de Estudantes (Ames), do Diretório Central de Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), da União dos Estudantes Secundaristas do Maranhão (Uesma), do Movimento Estudantil Independente (MEI) e da Federação de Entidades Comunitária (FEC).

Três dias de confusão

Mais um tumulto decorrente de discussões sobre o aumento das passagens no transporte público aconteceu na câmara de vereadores. Pelo terceiro dia consecutivo a confusão foi gerada por desentendimentos entre a presidente da União Municipal dos Estudantes (Umes) Islânia Vieira e os parlamentares do legislativo municipal.

A estudante, que não estava entre os convidados com direito a palavra no painel, tentou tomar a palavra. Como o presidente da Câmara, Isaias Pereirinha, não permitiu que a mesma falasse, ela pronunciou várias palavras de protesto, sendo retirada do local por seguranças da casa.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

NOVELA: O GOLPE DO AUMENTO DE PASSAGEM

Tarifa Social Parte do Golpe
O prefeito de São Luis João Castelo tenta aliviar a sua barra decretando a meia-passagem aos domingos promessa sua de campanha mais se esqueceu de avisar durante a campanha para a população que a tarifa social seria condicionada ao aumento abusivo da passagem.

Licitação Publica
O prefeito já demonstrou mesmo que não tem o menor interesse em realizar a licitação para a prestação do serviço de transporte publico.

João Cara de Pau
Com essas e outras atitudes cada vez mais João Cara de Pau mostra para quem ele veio governa os ricos e neste caso para os que detêm o monopólio da prestação do serviço de transporte publico na cidade.

Conluio
Faço minha as palavras do presidente da associação de usuários do transporte publico de São Luís durante sua entrevista ao vivo sexta feira a difusora de que “a conluio dos empresários com a prefeitura”.

Câmara I
Ontem durante a volta do recesso da câmara municipal de vereadores a ver. Rose Sales ocupou a tribuna do plenário para denunciar a forma abusiva e autoritária com que o prefeito decretou o aumento.

Câmara II

O ver. Chico Viana se comportou de maneira arrogante e prepotente bem como o seu chefe João Castelo insultando a sociedade civil organizado insinuando que eram massa de manobra e agredindo verbalmente os estudantes presentes na galeria.

Capacho I

Chico Viana do PSDB e capacho do prefeito na câmara fez o contra ponto foi para a tribuna defender os interesses do SET (sindicato das empresas de transporte) e alegar que na verdade ele tem dados técnicos para justificar um aumento até maior que seria 5,00.

Capacho II

O assunto era tão embaraçoso que começou a trocar alhos com bugalhos e descambou para atacar o governo lula e algumas medidas como redução do IPI, com esse tipo de vereador como representante nos estamos é mal.

Ditador
João Ditador e sua comandita pensam que estão em 79 e agem violentamente a qualquer critica e manifestação contraria, é isso vem e mostra tua cara João Castelo.

Requerimento
Hoje é colocado em votação do plenário da câmara o requerimento da ver. Rose Sales que pede a suspensão do aumento de passagem.

Ministério Publico
O Ministério Publico a através da promotora Lítia Teresa Costa Cavalcante solicitou ao secretário da SMTT Ribamar oliveira explicações, entre as quais razões que levaram ao aumento de 23,5% e especifique quais as empresas que compõe o sistema de transporte coletivo da região metropolitana de são Luis, com seus respectivos trechos, modalidades contratuais, determinando a data de início e expiação dos mesmos.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Gilberto Kassab é cassado e João Castelo se complica mais



O prefeito de São Paulo Gilberto Kassab foi cassado pela justiça eleitoral de São Paulo por corrupção eleitoral sendo que ele usou pouco mais de R$ 10 milhões ilegais na campanha de 2008, quando foi reeleito prefeito. O dinheiro equivale a 33,87% de todo o dinheiro arrecadado pelo candidato, segundo relatório da Justiça Eleitoral paulista de outubro de 2009. Entre os doadores esta a construtora Camargo Corrêa e a AIB (Associação Imobiliária Brasileira) ambas prestam serviço para a prefeitura de São Paulo e por isso não poderiam fazer doações sendo fontes vedadas.
Já o prefeito de São Luis João Castelo se complica ainda mais com o depoimento do executivo Antônio Lucena Júnior a Comissão de Investigação de Crimes contra o Erário Estadual de que o ex-secretário de meio ambiente do estado e ex-secretário de governo de João castelo Othelino Nova Alves Neto teria cobrado propina de R$ 700 mil para liberar uma licença ambiental a uma empresa que estava estalando um “complexo turístico” na cidade de Carolina, de acordo com depoimento do executivo Otelino neto disse seria para um caixinha que serviria para ressarci despesas da campanha de João Castelo (PSDB) à Prefeitura de São Luís.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

SOCIEDADE ORGANIZADA DE SÃO LUÍS SE MOBILIZA CONTRA O AUMENTO DE PASSAGEM

NOTA

A SOCIEDADE ORGANIZADA FRENTE À AGRESSÃO DO PREFEITO DE SÃO LUÍS, JOÃO CASTELO, EM AUMENTAR AS PASSAGENS DE ÔNIBUS SEM AVISO PRÉVIO, SEM CONSIDERAR AS DIFICULDADES DO POVO, VEM A PÚBLICO MANIFESTAR-SE:
1. CONTRA À ELEVAÇÃO DE 23% DO VALOR DA PASSAGEM DE R$ 1,7O PARA R$2,10, EXIGINDO SUA IMEDIATA SUSPENSÃO;

2. CONTRÁRIA À FORMA AUTORITÁRIA, ANTIDEMOCRÁTICA COM QUE O AUMENTO SE DEU, PELO OPORTUNISMO DE UTILIZAR O PERÍODO DE CARNAVAL PARA EFETUAR NA SURDINA O ABUSIVO AUMENTO;

3. PELA EFETIVA MELHORIA DO SISTEMA DE TRANSPORTE PÚBLICO, SUPERANDO A PÉSSIMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO À POPULAÇÃO;

CABE LEMBRAR QUE O PREFEITO DE SÃO LUÍS, JOÃO CASTELO, ALÉM DE NÃO CUMPRIR PROMESSAS DE CAMPANHA, MASSACRA A POPULAÇÃO, NÃO HONRANDO COMPROMISSOS FIRMADOS EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA MUNICIPAL, A EXEMPLO, DA EXIGÊNCIA POPULAR DE NÃO HAVER QUALQUER AUMENTO DA TARIFA, SEM ANTES GARANTIR A MELHORIA EFETIVA DO SISTEMA, SENDO CATEGÓRICA A CONCORDÂNCIA POR PARTE DE SEUS REPRESENTANTES.
CONCLAMAMOS A POPULAÇÃO DE SÃO LUÍS A SE ORGANIZAR EM SEUS BAIRROS, SEGMENTOS SOCIAIS, SINDICATOS E ENTIDADES ESTUDANTIS CONTRA O AUMENTO DAS PASSAGENS E CONVOCAMOS PARA ASSEMBLÉIA GERAL, NO SINDMETAL, À RUA SENADOR JOÃO PEDRO, Nº 173 CANTO DA FABRIL, PRÓXIMO AO MINISTÉRIO DA FAZENDA, NESTA SEGUNDA FEIRA, DIA 22.02.2010, ÀS 19h00 (SETE HORAS DA NOITE).
SÃO LUÍS, 18 DE FEVEREIRO DE 2010.

UNIÃO DE MORADORES NOVA REPÚBLICA; FEDERAÇÃO DAS ENTIDADES COMUNITÁRIAS RURAIS; UNIÃO DE MORADORES DE ITAPERA; UNIÃO DE MORADORES DO MATO GROSSO; UNIÃO DE MORADORES DO TINDIBA; UNIÃO DE MORADORES DO RESIDENCIAL MAGNÓLIA I E II, RESIDENCIAL 2000; MOVIMENTO HIP HOP JOÃO PAULO COROADO; UESMA; UBES; UNE; CUCA DA UNE; DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES DA UFMA; AJEDS; MOVIMENTO PASSE LIVRE SÃO LUÍS; JPT; UJS; COMISSÃO DE TRANSPORTE DO MARACANÃ; UNIÃO DE MORADORES VILA MENINO JESUS DE PRAGA; ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DE MORADORES MATÕES TURU; CENTRO SOCIOEDUCACIONAL E CULTURAL DA VILA ISABEL CAFETEIRA.

ESTUDANTES DIZEM NÃO AO AUMENTO


O aumento do preço das passagens é GOLPE

Os usuários de transportes coletivos de São Luis foram apunhalados pelo prefeito João Castelo com um aumento absurdo no preço das passagens.

Além de ter um serviço de péssima qualidade, a população foi penalizada no bolso. Quando se esperava uma melhoria nos transportes, Castelo dá aumento para os empresários e prejudica os trabalhadores e estudantes.

Um aumento covarde, articulado na surdina sem diálogo com a população ou mesmo com a Câmara de Vereadores.

Vamos reagir, afinal merecemos respeito e temos direito a um transporte de qualidade.

Abaixo o aumento das passagens.

Pelo passe-livre para estudantes.

Pela tarifa social urgente aos domingos, conforme promessa de campanha de João Castelo.

Licitação publica e Pelo fim do monopólio

Vamos dizer não ao GOLPE dado para prejudicar o povo e beneficiar os empresários.

UNIÃO BRASILEIRA DOS ESTUDANTES SECUNDARISTAS
UNIÃO DOS ESTUDANTES SECUNDARISTAS DO MARANHÃO

DO BLOG DE WED WILSON: CONGRESSO DO PT ABRE "JANELA" PARA DOIS PALANQUES DE DILMA NO MARANHÃO

O 4º Congresso Nacional do PT, que ocorre em Brasília neste final de semana, aprovou o documento-base que vai guiar o partido nas eleições.

Intitulado “Os desafios de 2010: a vitória na eleição presidencial e o crescimento do PT”, o texto abre a possibilidade para dois palanques à campanha de Dilma Roussef no Maranhão: um do campo democrático, com a candidatura de Flavio Dino (PC do B), e outro do grupo Sarney.

Veja o que diz o item 11 da resolução:

"11. Devemos envidar todos os esforços no sentido de buscarmos candidaturas unitárias aos governos estaduais. Onde isso se revelar politicamente impossível, devemos construir um acordo de procedimentos durante a campanha, que permita a existência de dois palanques para a candidatura presidencial.”

A resolução reforça a busca de “alianças com todos os partidos da base de sustentação do governo.” Por essa diretriz, estão incluídos o PT, o PC do B e o PSB, prováveis parceiros da aliança em torno da candidatura de Flavio Dino ao governo do Maranhão.

O documento reitera o objetivo maior do PT, já proclamado por vários dirigentes, que é a eleição de Dilma Roussef à Presidência da República. O congresso petista delega à direção nacional do partido a direção da campanha nacional, articulada às campanhas estaduais.

No item 13, fechando o texto, a resolução afirma que “compete ao Diretório Nacional conduzir a política de alianças nacional e atuar em conjunto com as Direções Estaduais na definição das alianças estaduais. Ao Diretório Nacional compete decidir, em última instância, as questões de tática e alianças necessárias à condução vitoriosa da campanha nacional.”

Compete agora ao PT do Maranhão marchar firme e decidir pela aliança com o PC do B, construindo uma candidatura afinada aos interesses nacionais, sobretudo à eleição de Dilma Roussef.

DO BLOG DE WED WILSON
UMA DAS LIDERAÇAS DA CNB NO MARANHÃO MESMA TENDECIA DO LULA E QUE HOJE ESTA NA DIREÇÃO DO PT NO ESTADO E NACIONALMENTE

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Ibope: Dilma passou Serra no Nordeste e no Norte


Entre dezembro último e este mês, a presidenciável Dilma Rousseff, do PT, ultrapassou José Serra, do PSDB, tanto do Nordeste como no Norte/Centro-Oeste, conforme a pesquisa Ibope/Diário do Comércio divulgada nesta quinta-feira (18). A informação não foi dada nem pelo diário que promoveu a pesquisa e nem pela grande mídia que a comentou. Mas está disponível no relatório do Ibope e você pode conferi-la no mapa que ilustra esta matéria.

Por Bernardo Joffily

Com informações do Ibope
Os dados regionais – e os sociais – ajudam a entender a pesquisa. Olhe o mapa ao lado. Ele mostra aonde Dilma foi buscar sua alta de oito pontos nacionalmente, bem acima da margem de erro, de dois pontos para cima ou para baixo; e aonde Serra perdeu dois pontos, dentro da margem de erro.

Os cenários regionais

Nem tudo são boas notícias para Dilma, que o PT deve lançar oficialmente como sua candidata no sábado. No Sul, a candidata do presidente Lula perdeu um ponto e seu adversário ganhou dois – ambos dentro da margem de erro. A vantagem de Serra, que já era de 17 pontos, aumentou para 20.

O resto foram boas notícias. No Sudeste, maior colégio eleitoral do país, a vantagem de Serra permanece grande, 22 pontos, mas caíu seis pontos.

Já no Nordeste e no Norte/Centro-Oeste ocorreu uma virada, segundo o Ibope. No fim do ano passado, segundo o Ibope, Serra tinha 16 pontos de vantagem no Nordeste e 11 pontos no Norte/Centro-Oeste. Agora está perdendo por cinco pontos numa região e por dois na outra.

Ciro Gomes, presidenciável do PSB – veja o mapa – segurou-se bem no Nordeste e até cresceu no Sul. Oscilou para baixo na contagem nacional devido essencialmente aos quatro pontos que perdeu no populoso Sudeste. Já Marina Silva, do PV, oscilou positivamente em todas as regiões, dentro da margem de erro. Seu melhor desempenho é no Norte, onde chegou a 11%.

Dilma caíu nos mais ricos... e subiu no resto

O relatório do Ibope também traz outras informações. Dilma subiu das capitais, de 18% para 27%, na periferia, de 16% para 23%, e no interior, de 17% para 25%. Avançou nas pequenas, médias e grandes cidades.

A petista perdeu dois pontos percentuais, de 25% para 23%, na faixa que ganha mais de dez salários mínimos por mês (que segundo o Ibope equivale a 3,6% do eleitorado brasileiro). Mas ganhou oito (de 21% para 29%) na camada seguinte, de cinco a dez mínimos. Outros oito na de dois a cinco. Ganhou seis pontos na de um a dois mínimos (a mais numerosa). E subiu 14 pontos, de 11% para 25%, na camada que ganha menos de um mínimo, a "faixa do Bolsa Família".

Ainda assim, o desempenho de Dilma nesta faixa repete a sua média: 25%. O que indica que há muito para crescer aí quando começar a campanha, já que é nas faixas mais pobres que a popularidade de Lula é maior.

José Serra, o virtual candidato da oposição conservadora (embora não tenha ainda assumido a candidatura), descreveu uma trajetória inversa. Consolidou-se na camada mais rica, passando de 43% para 44%. Mas teve seu maior tombo na faixa seguinte, de cinco a dez mínimos: uma perda de oito pontos, de 42% para 34%.

Por que Ciro sair é bom para Dilma

A pesquisa testou apenas dois cenários: um com Ciro – que comentamos até aqui – e outro sem Ciro. Neste último, Serra aparece com cinco ponto a mais (41%) e Dilma com três a mais (28%).

Dez entre dez analistas e jornalistas da grande mídia que comentaram estes números concluiram que, portanto, uma retirada de Ciro favoreceria Serra. Um dos mais enfáticos foi Sergio Kapustan, do próprio Diário do Comércio. "A retirada da candidatura de Ciro Gomes causaria um efeito exatamente oposto ao que espera o presidente Luiz Inácio Lula da Silva", escreveu Kapustan.

Divirjo humildemente dessa impressionante unanimidade e fico com Lula. Esta é uma análise que não pode se contentar com os dados quantitativos globais, tem que entrar no detalhe.

Primeiro, porque o reduto de Ciro é no Nordeste, e é no Nordeste (por exemplo no Ceará, que elegeu o deputado do PSB com retumbante votação) que a avenida para o crescimento de Dilma está mais desimpedida: apenas um governador, o de Alagoas, está no palanque de Serra.

Segundo, porque durante a campanha Ciro teria que se diferenciar para crescer além dos 11% que o Ibope lhe atribui. E não poderia faze-lo com elogios ao governo Lula, que só ajudariam Dilma, e sim com críticas e/ou ataques.

Terceiro, porque os eleitores que não escolheram candidatos segundo o Ibope (disseram que votariam em branco, nulo ou não souberam escolher um candidato) somaram 20% no primeiro cenário (chegando a 23% na camada mais pobre) e 21% no segundo (25% na mais pobre). Estes indecisos, que possivelmente decidirão a eleição presidencial tendem a ser os mais disponíveis para ouvir o pedido de voto de Lula, cuja popularidade o Ibope confirmou, em um cenário polarizado; mas é mais fácil que dispersem suas escolhas em um quadro menos nítido.

Seria ingênuo acreditar que Luiz Inácio – um reconhecido prodígio em matéria eleitoral – esteja redondamente enganado em uma questão como esta. E mais ingênuo ainda supor que a cabala do "fica Ciro" tomou conta da mídia hegemônica com o intuito de ajudar Dilma.

Isto, mais até que os dois pontos perdidos desde dezembro e os seis desde setembro, deve estar frequentando as reflexões de Ciro Gomes depois deste Ibope. E também os de seu partido, que ele promete obedecer "docilmente".

Na espontânea, empate: 9% a 10%

Os números da pesquisa espontânea també merecem um comentário. Há empate técnico entre Serra (10%) e Dilma (9%), seguidos de longe pelo Tucano Aécio Neves (3%), enquanto os outros presidenciáveis não passam de 1%. Porém Lula lidera a espontânea, com 23%. E os que não escolheram ninguém chegam a 52% no Brasil e 63% na Região Sul, onde são mais numerosos.

Na espontânea Dilma tem seu pico nos homens (11%), na faixa entre 30 e 39 anos (11%), e sobe de 6% na faixa com escolaridade até a quarta série para 14% na de nível superior. Oscila entre 7% no Sul e 10% no Nordeste e Norte/Centro-Oeste.

Serra vai melhor nos homens (12%), nas faixas com mais de 40 e de 50 anos (11%), e também melhora de preformance conforme a escolaridade, de 8% para 15%. Vai de 5% no Nordeste a 12% no Sudeste e Norte/Centro-Oeste.

Quanto à renda, Dilma na espontânea tem seu pico nas faixas de mais de 10 salários mínimos (13%) e em especial de cinco a dez (14%), caindo para 10% e 8%, até chegar a 6% na faixa de até um salário mínimo. Serra alcança espetaculares 24% na votação espontânea dos que têm renda acima de dez salários mínimos; depois decresce escalonadamente, até chegar a 7% na vaixa que ganha menos de um mínimo.

E Lula, o campeão da espontânea? Ele segue o caminho inverso de Serra... e também de Dilma. Tem 13% na faixa de mais de dez mínimos, e sobe para 15%, 21%, 26%, até chegar a 29% na "faixa do Bolsa Família". O que confirma que, conforme os analistas já estão reconhecendo, não existe a mais ínfima base para profetizar que Dilma Rousseff "bateu no seu teto".

A pesquisa foi realizada com 2.002 eleitores a partir dos 16 anos entre os dias 6 a 9 de fevereiro, em 144 municípios de todo o Brasil. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Esta pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral, sob o protocolo nº 3196/2010

Anúncio de pré-candidatura continua repercutindo na imprensa


Deputado anuncia na Câmara candidatura ao Governo do Maranhão
A campanha eleitoral deste ano já começou para o deputado Flávio Dino (PCdoB-MA). Ele assumiu, em discurso na Câmara, que é candidato ao Governo do Maranhão. “Pela primeira vez, aqui desta tribuna que muito me orgulho ocupar em nome do nosso Estado, registro essa vontade do meu Partido, de que compareça às urnas com uma alternativa aos seis milhões e meio do maranhenses, que desejam e, mais do que isso, merecem um futuro que não seja a condenação ao Estado mais atrasado da federação.”
E disse que concorre ao cargo “com a crença de que haveremos de consolidar esse momento no Brasil e de construir também o momento igualmente alvissareiro, pleno de realizações de justiça, distribuição de riqueza, realização de sonhos dos milhões de maranhenses que anseiam com que efetivamente se realize esse destino que o nosso Estado tem pelas suas imensas potencialidades.”

Flávio Dino enumerou as qualidades do seu Estado - localização geográfica privilegiada, clima especial, excelente infra-estrutura, capacidade de integração regional e internacional – “como pré-condições para transpor os limites determinados pelos péssimos indicadores sociais em todos os planos para os quais voltemos o nosso olhar.”

“E é por isso que sustentarei com muito gosto e com muita honra a bandeira da mudança, da esperança do povo do Maranhão nas eleições de 2010”, afirmou, recebendo elogios e incentivos de vários colegas parlamentares.

Elogios e incentivos

O deputado Luiz Couto (PT-PB) disse que outras forças políticas progressistas deverão se juntar a Flávio Dino para que possa governar o Estado do Maranhão. Ele parabenizou o colega comunista pela indicação do nome para concorrer ao cargo e sugeriu os setores que precisam de avanços, como políticas para a juventude e a área tecnológica neste País.

“A esperança venceu o medo e vai agora fazer com que o Partido Comunista do Brasil possa crescer e ser uma grande força nesta Casa e no Senado Federal”, disse Couto, acrescentando que “tenho certeza de que os maranhenses dirão agora que o destino do Maranhão é Dino, que vai mudar aquele Estado, com certeza, e fico contente de que isso possa acontecer.”

Também o deputado Mauro Benevides (PMDB-CE) se manifestou sobre o anúncio feito por Flávio Dino. Ele, a exemplo dos demais parlamentares, lamentou o afastamento de Dino do parlamento, destacando-o “como magistrado integérrimo, nesta Casa passou a pontificar como uma das figuras de grande expressão (...) tem engenho e arte, talento fulgurante, visão dos problemas econômicos, sociais e políticos daquela unidade federada. Se chegar ao Palácio dos Leões, certamente haverá de realizar uma grande gestão em favor do povo maranhense.”

Marcondes Gadelha (PSB-PB) disse que “esse é um desafio à altura do seu talento, nobre Deputado Flávio Dino. O Maranhão é uma espécie de Brasil em miniatura conceitualmente, Estado que é sempre o Estado do futuro, com riquezas incomensuráveis, com potencial extraordinário, mas que tarda tanto em desabrochar. O Brasil era o país do futuro. Agora o futuro chegou finalmente ao Brasil, e a nossa expectativa é de que pelas suas mãos nós tenhamos uma aceleração das rodas do tempo, das coordenadas do tempo, e que o Maranhão se encontre com o seu grande destino”.

Proposta eleitoral

Flávio Dino já adiantou que o seu projeto político para o Maranhão atende ao que determina o novo projeto nacional de desenvolvimento, discutido pelo PCdoB, para que aprofunde a visão redistributiva: distribuir riqueza, distribuir poder, ampliar o controle social e ampliar a participação popular.

O parlamentar falou ainda sobre a necessidade de montar candidaturas com uma ampla mobilização popular e social. “O nosso partido é daqueles que acreditam que não há uma dissociação entre os vários planos de atuação política. Assim como a frente institucional, a luta social merece igual ênfase na perspectiva do nosso parte”, disse, anunciando apoio à realização nova Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (CONCLAT), depois de mais de 20 anos, e da Assembleia Nacional dos Movimentos sociais. Ambos os eventos estão marcados para os próximos meses de maio e junho.

“Nesse período haverá a mobilização dos sindicatos, de todas as seis centrais sindicais, dos movimentos sociais, destinada à definição de um programa que será apresentado aos candidatos a Presidente da República, representando essa visão de que precisamos aprofundar os traços vitoriosos nesse ciclo liderado pelo Presidente Lula, sobretudo a distribuição de riqueza e a construção da justiça social. E isso só se dará com a luta sindical, com a luta popular”, concluiu.

Da sucursal de Brasília
Márcia Xavier

PROPOSTA DE FLÁVIO DINO ELEVA MÍNIMO ACIMA DA INFLAÇÃO


Emenda a MP garante reajuste acima da inflação para o mínimo

Ao votar a Medida Provisória 474/09, que reajustou o salário mínimo para R$ 510, a Câmara poderá garantir que o reajuste de 2011 fique acima da inflação. Os parlamentares vão analisar uma emenda nesse sentido apresentada pelo deputado Flávio Dino (PCdoB-MA). Ele está preocupado com a regra que vincula o ganho real do mínimo ao crescimento da economia de dois anos anteriores.

"A MP prevê que, em janeiro de 2011, o reajuste do mínimo será dado de acordo com a variação do PIBIndicador que mede a produção total de bens e serviços finais de um país, levando em conta três grupos principais: - agropecuária, formado por agricultura extrativa vegetal e pecuária; - indústria, que engloba áreas extrativa mineral, de transformação, serviços industriais de utilidade pública e construção civil; e - serviços, que incluem comércio, transporte, comunicação, serviços da administração pública e outros. A partir de uma comparação entre a produção de um ano e do anterior, encontra-se a variação anual do PIB. de 2009, que será próxima a zero. Isso resultará na interrupção de uma política vitoriosa de aumento real do salário. A minha emenda prevê que haja um índice mínimo, no caso de 3%, ao qual se somaria a inflação acumulada, compondo um aumento real", explicou o deputado.

Para Flávio Dino, seria "incoerente" que o atual governo, que segundo ele mais promoveu a recuperação do poder de compra do salário mínimo, terminasse sem deixar um reajuste real para o piso salarial.

A MP que trata do assunto é relatada pelo deputado Pepe Vargas (PT-RS) e passará a trancar a pauta das sessões ordinárias em 19 de março.

Socorro
Uma outra emenda, de autoria do deputado Celso Maldaner (PMDB-SC), cria um fundo com recursos do Tesouro Nacional para socorrer municípios em que o reajuste do mínimo para R$ 510 possa causar desemprego. De acordo com o texto, o Fundo de Compensação do Salário Mínimo teria, em cada ano, R$ 500 milhões e funcionaria de 2010 até 2020.

Celso Maldaner destaca a necessidade de socorrer as prefeituras. Segundo ele, o aumento para R$ 510 terá um impacto muito grande e poderá inviabilizar o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal por muitos municípios. “Então, quero criar um fundo para poder compensar essa situação e para não gerar desemprego nas prefeituras", ressaltou.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

A POPULAÇÃO DE SÃO LUÍS NÃO ACEITA O AUMENTO DE PASSAGEM

População rejeita aumento de passagem enviar imprimir
SÃO LUÍS - Passam dos 92% os ludovicenses que consideram injusto o aumento das tarifas dos ônibus urbanos em 14,47%; é de quase 70% a impressão de que as passagens, nos níveis atuais, já estão muito caras; em torno de 80% se queixam de que a elevação do custo do transporte vai comprometer o orçamento, e praticamente metade das pessoas admite que terá que diminuir suas idas e vindas. O fato é que caiu como uma bomba no colo do usuário a notícia de que a Justiça determinou um aumento linear de quase 15% no passe de ônibus, isso em tempos de salários congelados e de inflação anual na casa de um dígito.

Pesquisa Escutec/O Estado do Maranhão da semana ouviu 419 usuários do sistema de transporte coletivo urbano da capital maranhense, em diferentes pontos de fluxo da cidade, na quarta-feira passada. O ludovicense se revelou extremamente fragilizado, achando que a Prefeitura de São Luís deveria brigar na Justiça em defesa dos seus direitos, mas, ao mesmo tempo, vê “pouca firmeza” na autoridade municipal quando esta anuncia que vai à luta. Outra constatação é a de que todos viram a paralisação de advertência da semana passada, que durou seis horas, como um jogo de cena, a fim de criar ambiente para um aumento de tarifas.

Apenas 5,7% dos entrevistados consideram justo um aumento agora, de 14,47%, como determina a Justiça. 92,4% acham injusto esse nível de elevação e 1,9% não souberam opinar. Quanto às tarifas que ainda estão em vigor, 28,4% admitem que elas são justas, enquanto 68,7% dos usuários consideram-na “um pouco defasadas” ou “já são caras”, restando 2,9% dos que não têm opinião formada.

Orçamento

Os que afirmam que o orçamento pessoal ou familiar sofrerá um grande golpe chegam a 79,7%, mas, se levados em conta os que acham que, de alguma forma, as contas vão ficar mais apertadas, essa queixa se eleva a 97,1%, contra apenas 2,4% que desconsideram essa possibilidade.

Quando a pergunta é direta, sobre se com a nova tarifa o usuário vai ou não ter que diminuir suas idas e vindas, chega-se à conclusão de que metade dos ludovicenses acha que ficará mais em casa ou, de outra forma, procurará alternativas. Os que dizem que terão que circular menos somam 48,9% e os que acham que manterão a rotina, apesar do aperto no orçamento, somam 49,6%.

Praticamente 90% dos entrevistados são da opinião de que a Prefeitura deveria entrar na Justiça, até a última instância, para tentar barrar esse aumento, mas, ao mesmo tempo, 77,1% dizem não “sentir firmeza” quando se anuncia que a autoridade municipal comprará a briga contra os donos dos ônibus.

Outro sintoma de que o usuário vê o aumento como fato consumado é que 61,8% dos que responderam à pesquisa dizem que a greve de advertência da semana passada foi encenação, com o intuito de criar ambiente para a elevação das tarifas. Apenas 31,3% acham que a paralisação foi mesmo de iniciativa dos motoristas e que o fato de ela ter acontecido há poucos dias da decisão da Justiça foi pura coincidência.


Ônibus ruins

No calor da discussão sobre o aumento das tarifas, o ludovicense avalia como ruim o serviço prestado pelas empresas que detêm as linhas do transporte urbano da capital. A qualidade dos ônibus é ótima e boa apenas para 19,8% dos que opinaram, contra 47% dos que acham que é ruim e péssima. Um terço dos usuários dizem que os ônibus, pela sua conservação, higiene, superlotação e urbanidade dos motoristas, são apenas regulares.

O ludovicense ainda acha que os empresários dos transportes coletivos urbanos se esforçam muito pouco pela melhoria dos serviços. Também a autoridade municipal é vista como pouco atenta à questão. Os usuários consideram que os probelmas só crescem, na medida em que 43% avaliam que os ônibus estão a cada dia piores e metade disso acha que há alguma evolução no setor.
Jornal O Estado do Maranhão

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

FLÁVIO DINO PRÉ-CANDIDATO AO GOVERNO DO ESTADO


Pré-candidatura ao Governo do Estado
JORNAL PEQUENO

Flávio Dino confirma em Brasília que será candidato a governador do MA

9 de fevereiro de 2010 às 08:41

Em discurso na tribuna da Câmara, o deputado federal Flávio Dino (PCdoB) confirmou ontem a sua pré-candidatura ao Governo do Maranhão. A declaração do parlamentar maranhense é sustentada pela deliberação do Comitê Central do seu partido, o PCdoB, que, reunido neste final de semana, definiu, entre outras coisas, apoiar “o partido no Maranhão na luta para viabilizar a candidatura de Flávio Dino ao governo daquele estado, considerando as circunstâncias eleitorais no âmbito nacional”.

Durante a reunião em São Paulo, o PCdoB aprovou uma resolução política acerca das eleições de 2010 por meio da qual reforça a necessidade de consolidar o modelo de desenvolvimento do país iniciado em 2002 com o governo Lula e, ao mesmo tempo, viabilizar a renovação política em estados como o Maranhão, ao defender a candidatura de Flávio Dino ao Governo do Estado como uma das prioridades do partido para as eleições deste ano.

“Há a afirmação da Direção Nacional do PCdoB de que é projeto partidário prioritário a eleição para o Governo do Estado do Maranhão, com a busca de construção de alianças políticas e sociais que sustentem esse projeto progressista, democrático, popular no Maranhão”, discursou Flávio Dino. Segundo o deputado, sua candidatura ao Governo do Maranhão faz parte, agora, de uma resolução nacional do PCdoB, tendo a necessidade de renovar e construir um ciclo de desenvolvimento diferenciado no Maranhão.

Durante o seu discurso, Flávio Dino foi aparteado pelos deputados Luiz Couto, Mauro Benevides e Marcondes Gadelha que elogiaram a resolução do PCdoB. “Fico contente porque Vossa Excelência se coloca à disposição do seu partido, e acho que outras forças políticas progressistas deverão se juntar a Vossa Excelência para possa governar o Estado do Maranhão”, pontuou Luiz Couto (PT/PB). Mauro Benevides (PMDB/CE) disse que Flávio Dino “tem engenho e arte, talento fulgurante, visão dos problemas econômicos, sociais e políticos daquela unidade federada. Se chegar ao Palácio dos Leões, certamente haverá de realizar uma grande gestão em favor do povo do Maranhão”, reconheceu.

Marcondes Gadelha (PCS/PB) também destacou a importância da deliberação do PCdoB. “O Brasil era o país do futuro. Agora o futuro chegou finalmente ao Brasil, e a nossa expectativa é de que pelas suas mãos nós tenhamos uma aceleração das coordenadas do tempo, e que o Maranhão se encontre com o seu grande destino, com o seu extraordinário futuro, definitivamente”, disse.

Flávio Dino disse que nesta semana estará em São Luís participando de eventos promovidos pelo PT e mantendo contatos com lideranças dos movimentos sociais. “Sustentarei com muita honra a bandeira da mudança, da esperança do povo do Maranhão, nas eleições de 2010”, concluiu Flávio Dino.