USUÁRIOS ON LINE

CONTADOR DE LEITORES E VISITANTES

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

ACONTECEU NO DIA 17 DE SETEMBRO DE 2009: 30 ANOS DA GREVE DA MEIA-PASSAGEM

BLOG DO WALTER RODRIGUES

Guarda municipal ataca meia-passagem
Estudantes que panfletavam no terminal da integração da Praia Grande foram atacados hoje pela Guarda Municipal de São Luís. Eles comemoravam o aniversário da famosa “greve da meia- passagem”, ocorrida em 17/9/1979.

Depois de muita gritaria, empurrões e ameaças, os panfletistas foram expulsos do terminal. Não há notícia de prisões.

O atual prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), era o governador do Maranhão quando uma passeata de estudantes pela “meia-passagem” (desconto de 50% nas passagens de ônibus municipais), reprimida pela Polícia Militar, desencadeou três dias de violência policial e quebra-quebra. Ao final, verificou-se que a meia-passagem fora instituída havia anos por lei municipal, embora estivesse em desuso. Diante disso, Castelo foi obrigado a determinar o benefício.

Na época, os prefeitos das capitais eram nomeados pelo governador e não tinham autonomia.

Não há por quê

Panfletagens políticas, justas ou não, são comuns em ambiente democrático. Ao intervir, a Guarda Municipal só faz confirmar, para as novas gerações, que o governo Castelo foi demasiado intransigente em 1979.

Com ou sem hífen?

Meia-passagem é habitualmente escrita sem hífen, que, entretanto, nunca falta em meia-entrada e semelhantes. A explicação para a divergência é que meia-entrada tornou-se uma só palavra devido ao “uso constante”.

Pelo menos em São Luís, não cola. Aqui todo mundo pensa em meia-passagem como uma palavra só. Então é melhor assim.

Mas isso é apenas um registro e um detalhe. Quem quiser pode continuar escrevendo sem hífen. Que que nem por isso a passagem fica mais cara.
http://www.walter-rodrigues.jor.br/

BLOG DO ITEVALDO
TINHA QUE SER JOÃO CASTELO
Estudantes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) que panfletavam na área interna do Terminal da Integração da Praia Grande foram agredidos por Policiais Militares (PMs) e Guardas Municipais na manhã de hoje.

Os estudantes Paulo Tote, Anderson Fonseca, ambos dirigentes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e Henrique Carneiro, da direção da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) distribuíam panfletos relembrando a conquista da meia-passagem em 1979 - que hoje completa 30 anos - e reivindicando melhorias no transporte coletivo.

Os estudantes entregavam os panfletos no parada do ônibus do Campus no Terminal da Integração, quando o gerente do Terminal, Ualder de Assunção ordenou que a panfletagem terminasse, pois não a havia permitido.

Os estudantes questionaram com o diretor o porquê deles não poderem realizar a manifestação dentro do Terminal, uma vez que, no local, existem dezenas de vendedores ambulantes. O diretor chamou a polícia para retirar os estudantes da área.

Aos gritos de “isso é um absurdo, eles são apenas estudantes”, usuários de transporte coletivo que estavam no Terminal de Integração no momento da ação policial, pediam para os policiais pararem com a agressão.

Os estudantes fizeram exame de corpo de delito no Instituo Médico Legal (IML). O diretor do DCE, Anderson Fonseca teve fraturas no pé direito, causadas pelas pancadas dos PMs.
http://www.itevaldo.com/?p=2840

BLOG DO DÉCIO SÁ
Greve de 79 volta a assombrar João Castelo

qui, 17/09/09por Décio Sá |categoria Polícia, Política local| tags greve, João Castelo, Meia passagem, São Luís
Estudantes da UFMA foram agredidos hoje pela manhã pela Guarda Municipal e PM no Terminal da Integração da Praia Grande quando distribuíam panfletos relembrando os 30 anos da Greve da Meia Passagem. Os manifestantes alegam terem sido atingidos por cacetetes, suas roupas rasgadas e retirados do local à força por conta de uma suposta proibição de ações política no local. Militante do PCdoB, o estudante Anderson Fonseca (Engenharia Química) deixou agora há pouco o Centro Médico onde foi constatada uma fratura no pé esquerdo devido as agressões. É mais uma vez o passado assombrando a história do prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB).

Clique abaixo e veja o momento da confusão. As imagens foram feitas através do celular de um dos estudantes.
http://colunas.imirante.com/decio/2009/09/17/greve-de-79-volta-a-assombrar-castelo/

IMIRANTE.COM

Estudantes são agredidos no Terminal da Integração
Policiais utilizaram da força para retirar estudantes do Terminal. Assista ao vídeo.

Paulo de Tarso Jr./Imirante
enviar imprimir
SÃO LUÍS - No início da manhã desta quinta-feira (17), estudantes da Universidade Federal do Maranhão foram agredidos dentro do Terminal da Integração da Praia Grande por policiais. No momento da confusão, os estudantes estavam distribuindo panfletos relembrando a conquista da meia-passagem, que hoje completa 30 anos, e reivindicando melhorias no transporte coletivo.

No entanto, eles foram advertidos pelo diretor do Terminal, que ordenou que a panfletagem terminasse, pois naquele ambiente, não era permitido tal ação. Os jovens questionaram com o diretor o porquê deles não poderem realizar a manifestação dentro do Terminal, uma vez que, na parte interior do local, existem diversos tipos de ambulantes.

Mesmo sem estarem convencidos, os estudantes suspenderam a manifestação e começaram a distribuir panfletos nas filas do Terminal para usuários dos coletivos. Esta ação desagradou, mais uma vez, o diretor do Terminal, que chamou a guarda municipal e a polícia para retirar os estudantes do local.

Segundo os estudantes, os policiais chegaram ao local e utilizaram da força física para retirar os rapazes do Terminal. Os estudantes foram com cacetes e tiveram suas roupas rasgadas.

Aos gritos de “isso é um absurdo, eles são só estudantes”, usuários de transporte coletivo que estavam no Terminal de Integração no momento da ação policial, pediam para os policiais parassem com as agressões. Eles informavam que os rapazes eram apenas estudantes que estavam distribuindo panfletos pacificamente (assista ao vídeo).

Apesar dos gritos dos populares, os policias conduziram os rapazes para o 1º DP onde eles prestaram depoimento. Em seguida, os estudantes se deslocaram para o Instituo Médico Legal para fazerem o exame de corpo e delito.

Os alunos da UFMA que estavam panfletando no Terminal da Integração foram Paulo Gustavo, Wady Fiquene, Anderson Fonseca e Henrique Carneiro, sendo que os dois últimos foram os que sofreram as agressões dos policiais.

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte informou que os estudantes foram retirados do local porque não tinham a autorização necessária para distribuir os panfletos no terminal.

Já a Secretaria de Segurança negou que a ação dos policiais militares tenha sido violenta.

http://imirante.globo.com/noticias/pagina214790.shtml

2 comentários:

vitalino43 disse...

Henrique, gostaria de saber se tens material sobrea greve de 79, eu estava lá, onde posso encontralos, obrigado

vitalino43 disse...

Henrique, bom dia sempre procurei saber dessa grave em 79 por que estava lá, se voce tivesse fotos aonde eu pudesse conseguir jornais da epoca, hoje sao luis tem meia passagem por nossa luta, obrigado